Versões do DirectX

 

Introdução

Imagine que o seu computador é um sanduíche. O hardware é uma das fatias de pão e o software é a outra fatia. O recheio que liga os dois é de drivers e de interfaces de programação (API). Este recheio faz a "tradução" da comunicação do software com o hardware. Assim, em vez do programador escrever programas para um hardware específico, ele escreve o programa para o sistema operacional, onde um driver traduzirá o que o programa quer e acessará o hardware de acordo com o que foi pedido. O programa também pode ser escrito para uma interface de programação, que tem a mesma finalidade. A vantagem desta técnica é que o programador não precisa conhecer todas as placas existentes no mercado; seu driver converte o que o programador quer em um comando compatível com a placa instalada.

O DirectX e o OpenGL são atualmente as interfaces de programação mais populares para placas 3D. Um jogo em vez de ser escrito para um hardware específico é escrito usando comandos do DirectX (ou do OpenGL), que converterá os comandos enviados pelo jogo em instruções que o hardware (como a placa de vídeo e a placa de som) entendam.

Existem várias versões de DirectX. Quando dizemos que um jogo é DirectX 9, por exemplo, significa que este jogo usa instruções da versão 9.0 do DirectX. Para este jogo funcionar, você precisará obrigatoriamente ter o DirectX 9.0 ou superior instalado em sua máquina e preferencialmente um hardware também da mesma geração ou superior. Se você, por exemplo, tiver em seu PC um jogo DirectX 9 e uma placa de vídeo cujo chip gráfico seja DirectX 8, quando o jogo pedir um comando que o DirectX sabe que a sua placa de vídeo não entenderá, ele fará uma emulação para executar o comando. É claro que esta emulação não é perfeita e o resultado final será que o jogo não terá a mesma qualidade de imagem como se estivesse rodando em um hardware genuinamente DirectX 9.

É recomendado que você tenha instalado em seu micro a versão mais recente do DirectX, que hoje é a 9.0C. Ela pode ser baixada em http://www.microsoft.com/windows/directx/. Uma dica importante. O link oficial do DirectX faz com que seja baixado um gerenciador de download da Microsoft para baixar e instalar o DirectX automaticamente em seu PC. Se você quiser baixar o DirectX para instalar em outro micro (gravando em CD ou via rede, por exemplo), você terá de baixar a versão "redist" (último link existente no final da página de download).

Para descobrir a versão do DirectX que está instalada em seu PC, vá em Iniciar, Executar e entre Dxdiag. Na última linha da janela principal da Ferramenta de diagnóstico do DirectX aparecerá a versão do DirectX da usa máquina. Clicando na guia Arquivos do DirectX você verá detalhes de todos os arquivos do DirectX presentes e se há algum tipo de conflito em sua máquina, no campo "Observações".

Compilamos na tabela abaixo as versões do DirectX já lançadas. Indicamos na tabela qual versão do DirectX vem por padrão em cada sistema operacional Windows. Por exemplo, o Windows XP vem com o DirectX 8.1. Como você pode ver, todos os sistemas Windows, sem exceção, necessitam que você atualize o DirectX para obter o máximo de desempenho possível.

Versão do DirectX Número da Versão Sistema Operacional
DirectX 1.0 4.02.0095  
DirectX 2.0 / 2.0a 4.03.00.1096 Windows 95 OSR2 e NT 4.0
DirectX 3.0 / 3.0a 4.04.0068 / 69 Windows NT 4.0 SP3
DirectX 4.0 Nunca Lançado  
DirectX 5.0 4.05.00.0155  
DirectX 5.0 4.05.01.1721 / 1998 Windows 98
DirectX 6.0 4.06.02.0436 Windows 98 SE
DirectX 7.0 4.07.00.0700 Windows 2000 e ME
DirectX 7.0a 4.07.00.0716  
DirectX 8.0 4.08.00.0400  
DirectX 8.1 4.08.01.0810 e 4.08.01.0881 Windows XP e 2003 Server
DirectX 9.0 4.09.0000.0900  
DirectX 9.0a 4.09.0000.0901  
DirectX 9.0b 4.09.0000.0902  
DirectX 9.0c 4.09.0000.0904  



Diferenças entre as versões

Já listamos todas as versões do DirectX já lançadas, mas ficou faltando explicar qual é a diferença entre elas. Por exemplo, o que torna o DirectX 7 melhor do que o DirectX 6?

Em geral uma nova versão é lançada para que o sistema reconheça recursos mais modernos dos chips gráficos, de forma a usar estes recursos caso sua placa de vídeo os tenha, aumentando tanto o desempenho 3D da máquina quanto a qualidade de imagem.

O DirectX 6 trouxe como principal novidade o recurso de bump mapping mapeado pelo ambiente. Com este recurso é possível criar mais facilmente imperfeições na superfície do objeto 3D, tornando-o mais realista.

A partir do chip GeForce256, os chips gráficos passaram a fazer parte dos cálculos necessários para a geração dos objetos tridimensionais, tarefa que ficava antes a cargo do processador da máquina. Estas etapas são as de iluminação e transformação, abreviado T&L (transform and lightning). O DirectX 7 foi lançado para reconhecer este recurso e transferir do processador da máquina para o chip gráfico as etapas de transformação e iluminação. Chips gráficos DirectX 7 incluem todas as séries do GeForce 2, o GeForce 4 MX, o GeForce MX, o GeForce PCX 4300, o Radeon 7000, o Radeon 7200 e o Radeon 7500.

Com o DirectX 8 dois novos recursos atualmente muito conhecidos entraram em cena, tornando as imagens 3D muito mais realistas: o Pixel Shader e o Vertex Shader. Objetos 3D são criados usando centenas ou mesmo milhares de polígonos, tais como triângulos e quadrados. Sobre esses triângulos ou quadrados são aplicadas texturas (superfícies) ou cores, formando o objeto tridimensional. Com o Vertex Shader o programa 3D é capaz de mudar as características de cada vértice de cada polígono do objeto. Já com o Pixel Shader o programa é capaz de mudar as características de cada pixel (ponto) de cada polígono. Antes de esses recursos existirem, a mudança dessas características não era possível, ou seja, só era possível a mudança das características do polígono inteiro, o que afetava todos os seus pontos em conjunto. Portanto, com estes dois novos recursos as imagens passaram a ser muito mais realistas, já que cada ponto de cada polígono passou a ser programável.

O DirectX 8.0 permitia que o Pixel Shader fosse programado com até 12 instruções por vez. Este limite foi considerado insuficiente e logo o DirectX foi revisado para a versão 8.1 para permitir o uso de 22 instruções por vez. Os chips gráficos baseados neste modelo incluem o GeForce 3, o GeForce 4 Ti e o Radeon 8500, o Radeon 9000, o Radeon 9100, o Radeon 9200 e o Radeon 9250.

Para aumentar o desempenho e aumentar a qualidade dos objetos tridimensionais, o DirectX 9.0 foi lançado suportando o modelo Shader 2.0, onde o Pixel Shader pode usar até 96 instruções por vez. Vários chips gráficos usam este modelo, como os da série GeForce FX e os da série Radeon 9500 para cima.

Já o modelo Shader 3.0 ­– por enquanto existente somente nos chips da série GeForce 6600 e 6800 da nVidia – permite o uso de até 65.535 instruções por vez.

Versão Principal Novidade
DirectX 6 Bump Mapping mapeado pelo ambiente
DirectX 7 Transformação e iluminação no chip gráfico
DirectX 8 Shader 1.0, 1.1 e 1.2
DirectX 8.1 Shader 1.3 e 1.4
DirectX 9.0 Shader 2.0
DirectX 9.0c Shader 3.0

Comentários:

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário

FIM

Esse site chega ao fim de suas postagens, agradeço a todos por nos visitas, queríamos fazer só o melhor para vocês. Mais nosso ADM não para ele esta criando um novo blog mais rápido e com mais conteúdo para vocês. Acesse agora mesmo http://internetmods.blogspot.com